sábado, 22 de junho de 2013

Só pra te ver

Só de saber que eu vou te ver, meu coração se enche de uma alegria irracional. Digo ao meu cérebro que não se apaixone de novo, peço encarecidamente que não se engane, chantageio minha consciência e barganho as horas. Tento me manter lúcido, mas não consigo.

Porque ainda existe uma curva em seu cabelo que me hipnotiza. Sua voz me tira do sério e eu quase desmaio quando você ri. Você é um vício que eu não consegui curar. Então eu invento desculpas para te ver  e me engano dizendo que não é por você, mas é.

Eu saio a quase oitenta por hora e quase ganho outra multa. Se a polícia me parar e eu explicar, talvez eles entendam. Talvez me prendam e te chamem para me salvar. Fazer isso por alguém é um crime inafiançável. Só pra te ver, eu corro o risco.

Eu volto no tempo e finjo que é janeiro. Abro a gaveta e procuro uma roupa sua. Abro a porta e procuro você. Talvez eu tenha algo para fazer hoje, mas só pra te ver, eu adio. Só pra te ver, eu paro o tempo.

Você já deixou claro em seu silêncio que acabou. Mas só pra te ver, eu finjo que não entendi. Eu te mando uma mensagem de texto só pra te ver, invento festas e roupas, visto meu melhor humor e cubro minhas mágoas. Só pra te ver. É só pra te ver.

4 comentários:

Dani disse...

E nessa luta, quem sabe você não ganha por insistência? rs
Falando sério agora, veja como o amor nos deixa bobos...

Beijos

Arianne Barromeü disse...

Fiquei apaixonada pela sensibilidade desse texto!

Anônimo disse...

Que lindo seu Blog. :D Adorei seus posts. Lindo como você!

Renan Mendes disse...

Mas que texto loucamente lindo! Imaginei em música, rs.

Visitas