sábado, 21 de agosto de 2010

Só de passagem

Depois de algum tempo, as músicas que você ouvia e que quebravam seu coração em vários pedaços sangrentos param de fazer seu efeito. Aquele perfume que parava sua respiração se torna apenas mais um cheiro bom que você gosta de sentir. Você não se sente mais enjoado quando vê um rosto que antes lhe era especial, você não pula da cama desesperado em direção ao telefone quando ele toca e você deixa de aplicar certas músicas à sua própria vida.
Todos aqueles que te cercam se transformam, as folhas velhas caem no outono e dão espaço a novas pétalas frescas e coloridas. A chuva vai embora e deixa uma terra fértil para novos começos. O horizonte muda e as dunas do deserto são diferentes no final do dia.
As lágrimas secam, o coração decide bater por outros motivos e os olhos inventam cores novas para enxergar. A dor, toda a dor, se acaba. As feridas se cicatrizam e até a noite infinita cria seu próprio fim no clarear de cada dia, para deixar claro que algumas coisas vêm, enraizam-se em nossas vidas, transformam tudo e então vão embora. Passam e explicam-se dessa maneira: estão apenas de passagem.

2 comentários:

Carolina B.! disse...

Só espero que as transformações se mostrem positivas e não-passageiras...

Pelo menos, até o fim de sua passagem...

Que bom que voltou a postar... :)

Danielly Tiepo disse...

Sabias palavras :)

Visitas