quinta-feira, 28 de maio de 2009

Escuro

Eu abri os olhos, mas não sabia onde estava. Havia uma água negra e densa como petróleo, na qual eu estava afundando. Não sabia ao certo onde ficava a superfície e sentia apenas a pressão.
Mas não fiz o menor esforço para sair de lá. Apenas deixei a gravidade agir em meu corpo, me puxando para o fundo, mesmo que meu corpo implorasse por um pouco de oxigênio.
Tentei fazer uma lista sobre o que me prendia acordado, ou vivo, mas não encontrei nenhum ítem que pudesse preenchê-la. Me sentia cansado, e era confortável estar ali, submerso no escuro, onde ninguém conseguia me ver e eu também não conseguia ver ninguém. Me lembrei das vezes em que eu quis correr sem parar, para qualquer direção, só pela sensação de estar indo cada vez mais longe e mais rápido. Então percebi que não precisava fazer tanto esforço. Eu estava indo para bem longe - e eu não sabia quão longe - e eu não precisei correr. Era mais fácil, mais lento e eu estava satisfeito por não saber onde ficava a superfície caso meus instintos naturais me obrigassem a nadar para cima.
Então eu vi uma luz refletida na água negra e percebi que eu não estava afundando, mas subindo. A gravidade estava agindo contra minha vontade e por mais que eu batesse os braços e as pernas para baixo, continuei subindo.
Quando cheguei à superfície, a luz se intensificou e eu acordei, me perguntando se vale a pena encontrar alguma superfície iluminada, ou se é melhor me deixar afundar nessa água negra e densa da minha vida, onde ninguém consegue me ver e eu não consigo ver ninguém.

Um comentário:

⋆ℛoℋ.★ disse...

qndo encontrar a resposta me avisa tá?!
no momento acho que só queria afundar :/

Visitas